Falar de amor é tão difícil quanto amar... existem diversas formas de amor!
Amor de pai, de mãe, de filho, de irmãos, por animais, por arte, por natureza... amor! Apenas amor!
Podemos amar como a nossa consciência nos permitir... podemos amar conforme o nosso corpo exigir.
Amar e simplesmente amar... o amor físico, o amor espiritual, o amor sólido, o amor incandescente... o amor com alma, com tesão, com fogo, com flores, com velas... o amor insano que arrepia o corpo e incendeia a mente.
O amor!
Não importa a forma e sim o sentimento, a intensidade, a dimensão.
Importa a sinceridade, a entrega.
Quando dois corpos se transformam em um... numa sintonia universal em que num simples olhar se identifica o que o outro quer.
Quando palavras são meros adjetivos. Insignificantes se transformam...
Quando a vida se transforma em felicidade...
O amor tem o dom de transformar o ser humano em HUMANO de fato. É quando pasamos a olhar ao redor com bondade, com passividade, com gestos de altruísmo. O amor é longanime!
E nos tornamos longanimes também.
Quando amamos, nos tornamos benévolos, com olhos de esperança, positividade.
Existe o amor hetero, homo, bi... e dai?
Se tudo o que vale na vida é amar???
É quando amamos que nos tornamos vivos... ricos, felizes, prósperos.
É o amor que nos induz a amar...
Que amemos cada dia mais nossos pais, amigos, filhos, vizinhos, animais... pois é o amor quem constrói a felicidade humana.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio