A solidão humana

Estava pensando na personagem do livro Cara de Leão, a Alice... pensava em sua solidão, sua tristeza, sua prostração diante do mundo. Começo a pensar no quanto ela sofreu... quantas noites deve ter falado sozinha, por não ter com quem conversar. E como deve ter sido ruim ter que ouvir o som da própria voz, sem ao menos obter uma resposta aos seus devaneios.
No mundo de hoje, temos uma infinidade de parafernalhas para nos comunicar, mas na verdade continuamos só! Não sentimos a respiração alheia... não podemos abraçar, consolar com um simples abraço... o bom e velho calor humano! Cultivamos amizades virtuais, as quais podemos num clique, ignorar, bloquear, deletar! Simples assim... não nos afeta, não nos faz falta!
Continuamos amofinados em nós mesmos, enganados por uma falsa impressão de que estamos rodeados de amigos!
A Alice falava consigo mesma para sanar suas feridas... nós falamos com telas frias!
A Alice era solitária e quantos de nós também não continuamos sós? Todo mundo parece muito concentrado em demonstrar alegria, prosperidade; maquiando uma sombra que seus olhos teimam em exibir!
A solidão humana é cruel, insensível, cheia de pequenos devaneios que aos poucos se transformam em lágrimas... quantos de nós não choraram no escuro por vergonha de se mostrar? Por não querer demonstrar fraqueza? Por achar que assim estaria livre das críticas?
A Alice buscou na boneca da vitrine uma amiga pessoal... era com ela que conversava mentalmente, imaginando que um dia poderia comprá-la! E quantos dos nossos "amigos" também não foram "comprados"? Ou porque temos um carro com que se locomover ou porque proporcionamos algo de bom? Quanto jogo de interesses não há em nosso círculo de amizades?
A solidão da Alice não é muito diferente da nossa... talvez, a única diferença seja o fato da conscientização! Ela não somente sentia como também vivenciava!
Nós mascaramos!
Exibimos sorrisos quando nossa vontade é chorar. Exibimos palavras de vitória quando queremos é gritar e expurgar a dor!
Alice era solitária... nós somos solitários em grande escala! A nossa solidão é cibernética... está no orkut, no msn, nos twitters da vida!
No ínterim, todos nos voltamos para dentro de nós mesmos e ainda molhamos os travesseiros com nosso choro calado e convulso.

Somos apenas uma versão moderna das "ALICES" que um dia existiram!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...