SEUS OLHOS

Eu me perco nos seus olhos, a cada dia
Como se num mar de emoções e promessas nunca antes sentido
Perco-me na beleza dos seus trejeitos, que jeito?
Se sou fraco, omisso e perdido...
Eu me entrego na delícia da sua boca,
saciando a sede de meus lábios nos seus
Pois no toque suave da pele
É quando me sinto inteiro outra vez.
Sou pássaro livre, sem destino
Absoluto de convicções e sem amarras
Mas me entrego em seus braços,sem reservas
Na tentativa de manter-me aprisionado.
E mesmo que isso não faça sentido,
Prendo-me sim, amarro-me;
Apaixonado e alucinado de paixão...
São seus olhos, minha perda de coerência
onde flerto com a liberdade vigiada
Aquela doce ilusão de que o céu é o limite.
Eu me encontro quando me perco em você
a todo momento, em cada passo
Eu te envolvo, te enlaço
Embriagado de êxtase e emoção
E por um momento meu coração bate em seu peito
Descontrolado, alvoraçado, enfeitiçado de amor!
E mesmo longe, seus olhos me perseguem
Numa adorável e inexplicável presença
Onde exalo seu perfume de flores
Embriagando minha alma de cor!
Mesmo voando outros ares, me perco em seu olhar de águia
perscrutando meus segredos,
Desvendando meus medos...
Ave serena e rapineira, atrevida e altaneira
que desvela minha essência
como flor a desabrochar...
Invade-me, quebra e alimenta
Meu ego, meu sexo, minha dor!
São seus olhos... seus olhos de veneno
tão suave, tão sereno
que mesmo grande, me sinto pequeno
diante de tanto ardor.
Olhos em que me perco, em que me acho
sei lá por que... mas me encontro, e desencontro
cheio de desejo, sem medo, apenas amor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...