NUVEM DE FUMAÇA

Eu já me perdi e me achei nos teus braços
e bebi do teu desejo, insaciável, aflita e dependente dos teus carinhos!
Fui tua gueixa, sem queixa!
Fui tua!
E na tua cama, toda nua... enlouqueci!
Mas foi como uma nuvem que passa...
o teu desejo por mim.
Como nuvem de fumaça!
Não tinha solidez para permanecer!
Já fui magnetizada pelos teus olhos,
eletrizada por tua presença...
Hoje, nada me causa... nada me tem!
Eu já sofri e já chorei...
Já fui escrava da tua insensibilidade,
mendigando o teu sorriso,
a tua mão e os teus abraços!
Hoje, meu voo é sozinho...
pelas paisagens da vida
em cada porto um novo alento
em cada corpo, mais atento!
Sorvendo alegrias, embevecida de calor
Outras bocas já provei,
outras curvas derrapei.
Não era eterno, afinal!
Nem o ardor, nem a dor...
Nem o néctar da tua boca...
nada... nada... nada...
Nem a lembrança permanece,
do que parecia inesquecível!
Foi apenas uma nuvem de fumaça,
que vem, sufoca, mas passa!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...