EU SOU!

Eu sou o ar que tu respiras e sem o qual ficas sem caminho
Sou a doce e ingênua alegria
De quando teus pés caminham em minha direção
Sou o sabor do dia,
A tristeza e também a agonia
De noites frias, na cama vazia, pura solidão!

Eu sou aquilo que te inspira
Teu ódio, tua sangria...
Teus extremos! Tuas mentiras.

Eu sou o teu desejo mais profundo
Tua tara, tua mania...
Sou miragem, sou fumaça
Sou aquele êxtase que passa
Um sei lá o quê!

Eu sou o sentimento mais estranho
que alguém um dia poderia ter
Sou veneno, sou antídoto
sou amargo, sou sofrido
Sou o anverso do verso que o poeta criou

Nada sou, nada amo
Nada quero, apenas sou!
Aquilo que tu nunca terás
Aquilo que tu nunca serás
Sou errante, livre e infiel
Nem a mim me pertenço
De tão livre que sou...

Eu sou!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio