Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Homofobia e Você!

O Brasil é líder mundial em crimes cometidos contra homossexuais. Reflexo de leis pouco severas e de um preconceito contra as diferenças que a maioria dos brasileiros insiste em não reconhecer, esta triste classificação felizmente vem recebendo maior atenção das autoridades e da sociedade civil.Entre protestos isolados, manifestações e movimentos consolidados principalmente com a ajuda da internet, o preconceito começa a ser debatido de frente, sem falso moralismo.
Prova disso é a repercussão que projetos de leis vêm ganhando na mídia e entre grupos conservadores.
Lei em trânsito pode diminuir preconceito:
O projeto de Lei 5003/2001 de autoria da deputada Iara Bernardi (PT-SP) determina "sanções às práticas discriminatórias em razão da orientação sexual das pessoas" e foi aprovado na Comissão de Cidadania e Justiça. Hoje, aguarda votação no senado sob o número 122/2006. O documento define como ofensivos os comportamentos preconceituosos envolvendo não só orientação sexual, m…

Vergonha Nacional!

Imagem
Numa época em que dez mulheres são assassinadas por dia no Brasil; eu ouso a perguntar: Quando teremos de fato um código penal do qual poderemos nos orgulhar? O qual realmente puna o culpado, sem falhas ou brechas para a impunidade?
Nós, "mulheres civilizadas", ditas independentes, arrojadas e conscientes de nossos deveres e direitos, estamos aquém da realidade de outras milhares de mulheres, as quais vêem suas vidas ceifadas pela violência doméstica.
Assistimos pelos noticiários as barbáries e cruzamos os braços, omissas no conforto de pensar que não nos pertence. Até que um dia a mesma barbárie atinge o limiar de nossas portas. Pois violência não escolhe cor, raça, situação financeira... ela é sem preconceitos! De uma forma ou de outra pode nos atingir a qualquer momento. E a pergunta que faço é: Estamos cientes do que fazer? Como fazer? Temos coragem em denunciar e não somente denunciar mas também levar adiante?
Muitas mulheres sequer tem tempo de denunciar...
Mas denunciar p…

Educar sem Palmada!

Imagem
Um projeto de lei do governo federal que prevê punição para quem aplicar castigos corporais em crianças e adolescentes está tramitando no Congresso Nacional. Sua aprovação, que é bastante provável, marcaria o fim da era das palmadas e dos beliscões, tão conhecidos pelos adultos de hoje. A discussão, que gera muita polêmica, é tratada por Cris Poli com naturalidade. A educadora defende, desde sempre, que para educar não é preciso bater. “Métodos de disciplina é que ensinam o que é certo e errado. Palmadas e puxões de orelha são usados apenas pelos pais que não conseguem se impor e perdem a paciência com os filhos”, fala. “Eu sequer vejo necessidade de uma lei para proibir isso. O que precisamos é de uma campanha de conscientização disciplinar”, acrescenta a educadora.

Mara defende o castigo como uma boa forma de punição para os filhos que descumprem as regras da casa. Para a psicóloga, o castigo tem que ser algo que tanto a criança quanto o adulto consigam cumprir. Não pode ser uma atit…