Delíros de desejo!

Quero sentir tua boca na minha
Teu calor aquecendo meu corpo
Tua língua percorrendo minhas curvas
Quero sentir arrepios em pleno calor
Quero delirar de amor!

Não quero saber de problemas
Não quero ouvir nada; senão
O gemido sofrêgo dos teus lábios
Bem junto aos meus ouvidos
A chamar o meu nome... paixão!

Quero o suor mais extremo
De nossos corpos entrelaçados
Seja num longo abraço
Seja num doce amasso...
Quero poder parar o tempo
Neste precioso momento
Em que me perco e em que me acho!

Quero a tua respiração arfante
O teu peso, a tua ânsia
Quero sentir-me tua
Nos teus braços, inteiramente nua
Nos raios do sol, na luz da lua!
Ser tua mulher, amiga, amante!

Quero poder ouvir sininhos...
Toda hora, o tempo todo
Poder soltar gritinhos...
E num êxtase, arranhar teu corpo!

Quero desnudar-me de pudores
Quero apenas entregar,
__  Meu corpo!
Nas delícias e sabores!
Em poder __ a ti, pertencer!

Sem ranhuras, sem frescuras
Ser mulher! Ser tua!

Quero ser inconsequente
Amada, querida, insolente!

Basta-me tuas mãos...
Oh, não! __ Basta-me teus arquejos!
__ Que nada! Nada me basta, senão
Sentir teu cheiro, beijar teus beijos!

Quero arfar de desejo
Sem vergonha, sem parada!
Bem no meio da madrugada...

Sela a égua avassaladora e cavalga...
Num demorado vai e vem
Dentro de mim...
__Assim... assim!
Numa viagem sem fim!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...