Pai...

Pai...
Afasta de mim a falsidade de minhas palavras
A infeliz incerteza dos meus dias
O desejo de cometer o mal.

Pai...
Conserta todos os meus passos adiante
Sem que eu tropece nos mesmos erros.
Para que eu pratique o bem.

Não me deixe sufocar na angústia
De palavras azedas e amargas
Das desesperanças do que não deu certo.

Faz-me humilde, faz-me serena
Faz-me mais crédula, mas doce!
Transforme a minha inquietude
Faz-me aquiescer!

Pai...
Afasta de mim os meus desenganos
Os meus desatinos.
Descerre a cortina dos meus olhos
E que eu possa antever com sabedoria.
Esquadrinha meu ego
Retira minha vaidade
Reveste-me da Tua misericórdia!

Que eu deseje o bem ao meu inimigo
Como se fosse á um filho...
Que minhas injúrias não se propaguem.

Que o pecado em mim seja perdoado
Que eu consiga erguer meu olhar
E entre as nuvens da minha Fé
Eu possa adorar a Ti, Senhor!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...