Sinto Falta...

Sinto falta da amizade...
Dos dias quentes e felizes, onde riamos de tudo
Quando andávamos de pedalinho,
Quando a vida era mais leve...
Quando nada tinha sentido, senão a cumplicidade!

Sinto falta do companheirismo,
Paquetá, peixes, vinhos... lembra do Castelinho?
Dos abraços sem intenção...
Dos olhares sarcásticos,
De segredos revelados num flash...

Sinto falta do ombro acolhedor,
Das vezes em que fomos e voltamos sem hora pra chegar
Perdidos no meio do nada e tão próximos de lugar algum...
Numa estrada para Paraty... com chuva, com sol, com nuvens e comida ruim
Aventuras, risos, lágrimas, numa estrada de Porto Seguro!

Sinto falta da moqueca capixaba, saboreada com prazer...
Do baiano que vende chocolates...
Das vezes em que a vida parecia de vários tons.

Sinto falta da alegria, da euforia que era viver...
A água de coco, a brisa da praia...
Copo de Leite?! kkkk nem quero saber!

Foram dias de vida, dias na Praia Brava
João Fernandes, Tartaruga... café da manhã com iogurte
Geléias, frutas e queijos!
Discussões acaloradas, silêncios profundos...
Tudo resolvido num abraço e um beijo.

Sinto falta de amizade... de poder voar sem tirar  os pés do chão
Das vezes em que a vida era apenas sonhar mais um sonho
Das vezes em que Rio das Ostras era logo ali...
Um riso animado... um suspiro de alivio.

Sinto falta de poder sorrir com você...
De poder ser quem eu quiser ser...
E era tão bom que poderia ser eterno
Ainda lembro do tom dos mares...
A praia solitária de Vila Velha, areia escura e firme
A praia do Espelho de águas cálidas e serenas...

Sinto falta de como era viver
Sem olhar para trás... sem o mundo me ver!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio