Faxine-se!

Como está a sua alma?
Consegue desvencilhar-se dos rancores?
Consegue vislumbrar as coisas boas da vida ou se apega aos negativos?
Estas perguntas podem servir de reflexão e dependendo das respostas, talvez possamos encontrar as soluções.
Muitas pessoas passam a vida a reclamar, insatisfeitas, infelizes e responsabilizando o mundo por seus fracassos e decepções.
Não conseguem entender o sentido da vida, suas aprendizagens.
Olham e nada percebem.
Alguns estudos apontam que algumas dores físicas são, nada mais nada menos; do que um reflexo de como está o íntimo.
Se a alma não perdoa, a alma adoece!
E se pensarmos desta forma veremos que tem sentido...
Tudo que se acumula tende a transbordar.
Os sentimentos são elementos fundamentais a todos os seres humanos, sejam eles altruístas ou não.
Mas precisamos entender como canalizá-los a nosso favor.
Se amor em demasia, sufoca, falta de amor; corrói...
Quando permitimos que sentimentos como raiva, mágoa, ódio ou ressentimentos floresçam dentro de nós; estamos permitindo que um peso extra se acomode em nossas costas.
Ficamos sobrecarregados, deixamos de raciocinar, usamos a truculência em lugar da razão.
Uns dizem que perdoam, mas carregam no peito o rancor.
Ficam estimulando sentimentos duros, permitem que palavras de desânimo sejam instaladas dentro de si.
Todos nós estamos suscetíveis aos diversos tipos de sentimentos contraditórios como: amor, ódio, raiva, paixão...
Mas a forma como conseguimos canalizar, pode refletir no nosso dia a dia.
Muitos estão sozinhos devido a forma com que expressam as suas emoções... não sabem perdoar os erros alheios, não conseguem entender que todos falham.
Preferem apontar e criticar do que reavaliar os seus próprios conceitos. Não avaliam os seus próprios defeitos, sua maneira de agir e pensar. Colocam-se acima do bem e do mal como se fossem os absolutos donos da verdade.
E como resultado, conseguem o isolamento social, afetivo e espiritual... as doenças se aproximam, avolumam-se e se tornam companheiras.
Experimente fazer uma faxina em seu íntimo...
Se não consegue perdoar, ao menos não guarde rancor.
Use e abuse da alegria, dos bons sentimentos, da perseverança, dos sorrisos. Dê a mão, estenda os braços, una-se num bom abraço, energize-se de leveza...
Deixe os maus pensamentos de lado, tente vislumbrar o bem.
Não queira que os outros ajam ou que pensem como você.
Somos seres individuais, mesmo que vivendo em coletividade. Derrube suas muralhas, faça caminhos de longevidade e carisma.
Use de esperança, mesmo quando tudo estiver desmoronando, creia.
Coloque-se no lugar do outro por um momento, compreenda.
Seja aquilo que  gostaria que fossem com  você.
Grande parte do que vivenciamos é reflexo das nossas atitudes com o mundo a nossa volta.
E de um modo ou de outro tudo que fazemos tende a voltar em nossa direção.
Plante o bem que ele vem!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio