Sobre Abraços...

Existem mil palavras embutidas no silêncio de um abraço
Pode-se dizer que ama, pode-se dizer que não
Pode-se dizer que tudo vai passar
Ou dizer que tudo não passa de um pesadelo.
Pode-se muito com um abraço.
Quem o recebe, conforta-se!
Quem o dá, regojiza-se!
Trata-se de um ato de doação.
Damos calor humano, energia.
Entregamos ao outro um pouco de nós!
E não há quem nunca tenha dado ou recebido um abraço...
As vezes é tudo que se precisa
Na alegria dos dias, no silêncio da dor
Nos incontáveis fracassos ou soluços de amor.
Este gesto tão simples, ilumina a vida.
E nenhuma frase é capaz de eliminá-lo
Pois assim se mata a saudade!
Num doce e terno abraço de chegada
Ou quem sabe numa triste despedida
Um abraço sempre faz parte.
Seja de amor, amizade, individual ou coletivo
O abraço aproxima, aquieta, traz harmonia.
E ao longo da vida, abraçamos causas
Desejamos o abraço de alguém...
E criamos laços indestrutíveis quando revisamos as lembranças
E configuramos as frases dos abraços já vividos.
Revivemos sonhos, outros aromas
Outros gostos, tantas linhas
Nas entrelinhas de olhares já trocados!
Na luz do sol, na luz da lua
Sozinho em casa, no meio da rua
Abraços de amor, abraços por amor
Abraços são abraços!
São bem vindos, não tem horário
São fraternos, são benéficos
São atos espontâneos.
Não há preço, não há idade
São para todos.
Abraços de mãos, de pernas, de bocas
De corpos entrelaçados,
De crianças, de namorados
Abraços de novos e  de velhos
Abraços, doces abraços
De vidas que se acham e que se perdem
Nos caminhos e embaraços que é viver...
O abraço é aquele gesto que fica mesmo quando
o corpo já não se faz presente!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!