Uma Oração

Estou aqui...
Perdido em memórias tão sofridas
Nu em silêncios e sorrisos
Dedilhando as feridas em redor!
Pai...
Eu não sei quanto eu fiz de errado
Sei que vivi, em conflitos e em pecado
E por isso ardo em dor assim.
Não confesso em palavras os meus erros
Sou humano e assim o sendo
Calo a voz, mas o silêncio acusa
As minhas dores eu tenho que aceitar!
Eu vaguei, corri o mundo, um vagabundo
Fui herói e fui bandido
Moço revolto, crioulo doido
Um tanto destemido
Fui mais do que eu  tinha que ser!
Oh, pai!
Perdoa este filho sem sentido
Ingrato, amargo e insensível
Que não soube a vida aproveitar...
Restitui minha dignidade
Que por pura vaidade
Deixei o tempo levar!
Expõe as minhas tolas rabugices
Mostrando-me o caminho a seguir.
Declara no teu livro o meu nome
E assim minha alma terá paz!
Pai... somente Tu poderás me refazer
Na Tua Graça eu Hei de Vencer
Pois a minha fé o mundo não levou!
E estas são, as palavras de um pobre arrependido
Que viu no mundo um banquete de ilusões
Mas que hoje, chora e clama perdão!
Um pobre coitado, iludido e derrotado
Homem fraco e sem razão
Destroça-me  para que eu possa ressurgir
Um varão ainda mais amado por Ti
E assim possa adorar-Te mais!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio