Uma Vez Mais...

Permita-me sentir o teu perfume
Compartilhar contigo o amanhecer
Respirar o ar frio do orvalho
E envolver-te em meus braços
Só por um momento...
Deixe-me sonhar!
Sentir o aveludado de tua pele
Como somente as rosas mais raras possuem
E embrenhar-me no doce dos teus beijos
Uma vez mais...
Permita-me na aurora da minha vida
Poder sentir o gozo dos teus lábios
Numa franca aceitação do meu amor
E viaja comigo nesta dança
Onde tudo é permitido aos amantes.
Sinta e desarme-se!
Entregue-se sem pudor...
Deixe que a relva nos envolva
Numa cama natural
E não pense em nada!
Não tenha pressa... Cavalgue devagar!
Sinta minhas mãos nos teus cabelos
Permita-me ser parte de ti
Somente desta vez, por este momento
Uma vez mais...
Que as gotas do orvalho banhem nossos corpos
Numa suave testemunha desta insanidade.
Onde não há limites, onde não há nada.
Entrega-te!
Fecha os olhos, veja o infinito
Caminhe ao meu lado, caminhe comigo!
Faço o convite em sussurros, mas estou gritando, amor!
Ouça-me... sinta -me explodindo
E só então saberás o que vivo.
E é tão forte e tão puro que conseguiria amar-te além da eternidade
Mas tudo que quero no momento
É que permita-se uma vez mais...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio