Entre a Razão e a Emoção

Conhecer bem as nossas emoções é um dos primeiros passos para o 
autoconhecimento. Saber identificar cada um daqueles sentimentos que trazemos dentro do peito – às vezes sentimentos, no início, até confusos – é muito importante para assumirmos o controle de nossas vidas e não sermos marionetes, jogadas para lá e para cá, conforme o vento. 
Em seguida, precisamos entender o que provoca cada uma de nossas emoções e, finalmente, o terceiro passo é saber controlar nossas emoções, aumentando as emoções positivas e diminuindo as negativas. Aí, então, nossa vida terá mais sabor e qualidade.
Nossas emoções são únicas – ninguém pode  ser a nossa pele e sentir a mesma coisa que você sente. Temos emoções positivas – alegria, felicidade, curiosidade, excitação, gratidão, serenidade – e negativas – tristeza, raiva, culpa, inveja, medo, ansiedade, etc. O segredo da felicidade é ter, portanto, muitas emoções positivas e poucas negativas. Isso não significa dizer que não devemos experenciar (ou sentir) emoções negativas. Dependendo do contexto em que elas vierem a se manifestar, são consideradas apropriadas e adaptativas, por exemplo: sentir-se triste quando morre um ente querido. Mas falar é mais fácil do que fazer, não é mesmo?
Não podemos fugir das emoções negativas – elas são parte da vida. Ter problemas e aborrecimentos – alguns muito sérios, tais como: os problemas com doenças graves, morte de alguém que amamos é, portanto, inevitável. Entretanto, podemos disciplinar nossa mente a não cultivar emoções negativas desnecessárias. De que adianta passar o dia inteiro remoendo um problema na cabeça, sem encontrar solução para ele? Ou ter um pensamento atrás do outro se culpando? Dizendo para você mesma que nada dá certo para você nessa vida?
Para resolver um problema, é necessário que a pessoa execute os seguintes passos:
1. Reconhecer.
2. Identificar.
3. Levantar soluções possíveis.
4. Escolher a solução mais adequada.
5. Aplicar a solução.
6. Avaliar o resultado obtido.
As formas de agir diante de cada situação compõem um determinado estilo de resolução de problema.Uma pessoa que sabe resolver adequadamente um problema é uma pessoa habilidosa . Pessoas socialmente habilidosas se caracterizam por ter um comportamento assertivo.
Isto significa que  a pessoa que sabe se expressar adequadamente na defesa de seus direitos, sem para isso ter que ofender ou desrespeitar o direito do outro. 
Tente perdoar a si mesma. Todos merecem uma segunda chance na vida – a
começar por VOCÊ!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...