Importante Saber

Direitos da mulher:
• O Direito de viver livre da violência de seu parceiro
• O Direito de ser respeitada, valorizada e apreciada pelas contribuições e 
qualidades que você traz para o relacionamento.
• O Direito de ter e expressar opiniões que sejam diferentes de seu parceiro, 
sem medo de críticas ou outras repercussões.
• O Direito de partilhar igualmente com seu parceiro todas as decisões sobre 
o relacionamento, sobre os filhos, a casa e as finanças.
• O Direito a uma distribuição justa e negociável do trabalho de casa.
• O Direito a ser uma pessoa independente, capaz de ir atrás de seus objetivos e suas necessidades, sem se sentir culpada, egoísta ou com medo.
• O Direito de fazer amizades (tanto de homens quanto mulheres) fora do 
relacionamento.
• O Direito de decidir sobre seu próprio corpo: ter prazer ou recusar atividade 
sexual ou esperar e praticar o sexo seguro, de decidir como e quais métodos contraceptivos utilizar, decidir se deseja ou não engravidar ou ter filhos, assim como determinar o quanto está satisfeita com seu peso, suas roupas ou sua aparência.
• O Direito de considerar suas necessidades emocionais, físicas e
intelectuais tão importantes quanto as de seu parceiro.
• O Direito a ter expectativas de que seu parceiro a escute e participe das
soluções dos problemas do relacionamento de maneira não ameaçadora, coercitiva ou abusiva.
• O Direito a procurar ajuda profissional ou outras formas de apoio para o seu
relacionamento.
• O Direito à liberdade de ir e vir.
• O Direito a terminar seu relacionamento, mesmo quando seu
parceiro está prometendo mudar ou prometendo fazer terapia.
• O Direito de não se culpar se o relacionamento que você investiu
tanto terminar
• O Direito a tomar providências para que não ocorram mais abusos por
parte do parceiro, sem se sentir culpada ou sem “peso na consciência”.
• O Direito a esperar e buscar uma distribuição justa e eqüitativa de bens,
propriedades e pensões alimentícias, se necessário.

Definindo Violência: violência é sinônimo de agressão.
Ela pode se expressar de diferentes formas e incluir desde atos mais leves até atos muito graves praticados contra a mulher. Este tipo de violência também é conhecido como Violência Familiar, Violência Doméstica ou Violência Conjugal.
O que é ou não violência muda conforme o tempo em que vivemos. 
No passado, era permitido matar crianças ou mulheres virgens em sacrifícios tribais, mais recentemente permitiu-se a escravidão...Portanto, uma forma de definir violência consiste na violação de Direitos.
A violência é um fenômeno inaceitável, independente da forma pela qual ela 
apareça. Utilizar a violência como forma de resolver um problema ou um conflito é injustificável. É importante destacar que a violência está presente em todas as classes sociais, ela ocorre independente do nível econômico e educacional. 
A violência doméstica traz uma série de conseqüências à saúde mental. Dentre as principais conseqüências podemos destacar: alterações no sono e problemas de alimentação, isolamento, medo, baixa auto-estima, alto nível de ansiedade e depressão, ideação suicida (pensamentos freqüentes sobre acabar com a própria vida), tentativas de suicídio, abuso de álcool e drogas, uso não controlado de remédios psiquiátricos.

Comentários

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário! Mia Malafaia!

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio