Um Tabu.

Existem mulheres aprisionadas em si mesmas...
Que não vivem suas fantasias, não se conhecem.
Mulheres que nunca tiveram um  orgasmo, um momento de prazer.
Mulheres que fazem sexo por obrigação.
Mulheres que foram tão reprimidas, que veem em tudo um "pecado".
Costumo dizer que a liberdade começa na mente...
É quebrando os grilhões mentais que nos tornamos verdadeiramente livres!
A mente humana capta tudo com agilidade, mas algumas delas demoram anos para digerir.
Ao longo da vida vamos passando por processos evolutivos de pensamentos e ações. Ninguém é exatamente do jeito que nasceu...
E algumas de nós, demoram mais do que outras para perceber a si mesmas.
Entender as suas angústias e necessidades...
Seus pontos erógenos, suas taras...
O medo  induz ao silêncio.
Mesmo em pleno século XXI, muitas de nós não conhecem o prazer.
Este assunto ainda é um tabu.
Numa roda entre amigas, os assuntos vão de maridos à filhos, mas nunca sobre algo tão peculiar.
Dificilmente uma mulher admite que não sente prazer sexual.
A mulher tem vergonha de afirmar que não goza!
Muitas fingem um prazer que desconhecem, por querer agradar seus parceiros...
Matam-se dia a dia no desprazer de não sentir, de não arriscar, de não assumir!
Em dizer que o sexo não é a maravilha que esperavam...
Em dizer que faltou mais um pouquinho de preliminares...
A liberdade sexual deve ser conquistada com franqueza e em primeiro lugar dentro de nós.
A mulher moderna busca o seu espaço na sociedade, tem tripla jornada de trabalho e  também tem os seus desejos...
Mas ainda não se libertou dos paradigmas sociais, onde reza que a mulher nasceu somente para a procriação...
E quantas pensam exatamente assim?
Porquê este tema é tão evitado entre nós ainda hoje? Porquê são raras as mulheres que admitem se masturbar? Porquê não dizem que não sentem?
A medicina pode ajudar em muitos casos, mas não há remédio que cure a alma!
A mulher precisa querer sentir, querer enfrentar, querer viver.
Entender que o prazer começa na mente e que não está nas mãos do parceiro...
Muitas mulheres necessitam de técnicas de relaxamento, outras apenas de tempo para si mesmas.
A maternidade é algo maravilhoso, mas pode ser ainda mais incrível se associado ao prazer sexual.
Mulher que não se realiza na cama, não se realiza em si mesma.
Não importa o que os outros vão dizer, importa sentir o êxtase, poder voar, sair de seu corpo, flutuar!
É o seu momento, a sua paz!
Não tenha vergonha de buscar as suas respostas...
Converse com o seu médico, fale do seu problema, das suas dificuldades, conheça o seu corpo, diga ao seu parceiro onde e como sente mais prazer.
O homem não é uma bússola! Conduza o seu parceiro  ao caminho que deseja chegar!
Deixe todas as ideias de que sexo só no escuro, sexo só para procriar, sexo é pecado...
Sexo é satisfação! Se não há satisfação o que resta é uma vida pela metade!
Não negue a si mesma uma vida inteira...
Não há por quê ter vergonha em admitir, antes tenha vergonha de fingir algo que desconhece.
Em tempo de corpos esculturais, desenhados nas pontas de bisturis, quantas verdadeiramente sabem ou já sentiram  um orgasmo?
Quantas podem dizer que é livre ao ponto máximo de seu próprio prazer?
Negar algo a si mesma é auto punição!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...