Desatinos

Quero agora
A tua boca na minha
O teu corpo no meu
Numa louca sangria
De amor, de agonia
Nos braços teus...

Quero sentir tua volúpia
Tua ardência em me querer
Teu gemido, tua voz
Teu tudo...
Nos teus braços me perder
Ouvir teu grito de amor
Sentir teu néctar na flor
E dele poder sorver...

Quero agora
Teu suor a toda hora
No meu corpo a escorrer!
Vem,diz que me adora
Enrosca, abraça, implora
Minha boca na tua boca
Num só corpo adormecer!

Quero o despudor dos amantes
Sonhar teus sonhos num instante
E nestas horas me prender...
Num colapso de almas
Em noites frias, noites calmas
Ao teu comando me render!

Vem dizer ao mundo
Que estamos juntos
Eu e você...
Diz que me ama
Invade a minha cama
E vamos juntos
Sentir prazer...

Pode ser um desatino
Amar sem ter pudor
Pouco importa o destino
Se o que eu sinto já é amor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...