No Íntimo

Mergulha em mim...
Vem no íntimo
Descobre os mistérios que os seus olhos não desvendam.
Invade.
Mora dentro do meu ser...
Perceba o que acontece
Palavras o vento leva
Sente o que eu sinto
Entenda.
Encontre o fio da meada...
Não julgue o que nunca soube
Não seja capaz de apontar
Veja com os olhos puros
Com a alma em carne viva.
Permita-se estar em mim
Aqui dentro... no íntimo.
Chora as lágrimas que eu derramei
Sente a dor que eu senti
Revolte-se por mim
Grite comigo.
Veja-me de verdade, por inteira
Sem meias verdades, sem meias palavras
Sinta-me visceral, cruel, a ferro e fogo
Entre e não tenha pressa de sair
Sou um emaranhado sem fim
Um labirinto feito de caleidoscópios
A cada passo um tom, um som,
Uma fração de mim!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...