Entre os Céus.

Vou voar bem alto, quanto permitirem minhas asas...
Além das planícies, entre vales
Por entre montanhas congeladas
Em desfiladeiros de emoções.
Cingirei o meu corpo de verdades
Nuas e cruas, que sejam
E alcançarei os mais altos céus!
Elevarei meus pensamentos a Ti, Senhor!
E clamarei para que tenhas misericórdia de mim...
Voarei então entre as nuvens
Enfrentarei as mais duras tempestades
Driblarei os laços infernais
E alcançarei o teu Santuário...
E de joelhos prostrar-me-ei
Eis-me aqui!
E toda desesperança terá um fim!
E toda lágrima cessará!
E não mais sentirei medo
Pois o teu Amor me confortará!
E não sentirei cansaço
Nem direi mais "Não posso"!
Pois a sua luz energizará
Os meus pés descalços
E o meu corpo terá vigor!
E as minhas asas serão cingidas de energia
E o meu riso será iluminado!
Pois a Tua Graça me basta, meu Pai!
E ao planar sobre os mares
Não temerei o oceano
Nem suas profundezas
Contemplarei o arco-íris
E Lembrar-me-ei do Teu Pacto.
E a Tua benevolência estará sobre mim.
E serei um instrumento da Tua Palavra
E serei um instrumento da Tua vontade!
Pois não há bem no homem que não proceda de Ti!
E assim, nos limites da atmosfera
Entre os céus
Hei de ouvir o canto dos anjos
Glorificando o Teu Nome!
JEOVÁ!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...