Névoas...

Névoas...
Estradas sem fim
Mundo em desalento
Pedidos de socorro dentro de mim
Vida em caos...
Ausências de "sim"!
Folhas secas...
Estradas de chão
Lágrimas ininterruptas
Rasgam meu coração
Dias sem luz
Dias sem paz
Labirintos de dor
Sem o seu amor!
Passos incertos...
Rios e lagos congelados
Perdido sem o enlace dos seus braços!

Está tudo nublado
Tudo embaçado
Em caminhos sem direção
Passos soltos
Batimentos loucos
Sozinho, sem ninho
Sangra o coração!

Névoas...
Nuvens carregadas
Pegada na estrada
E sem rumo a seguir
Dias de indefinição
Solidão!

Rasga minh'alma!
Cada lembrança
Uma punhalada...
Feroz, impiedosa
Ferida que não cicatriza
Morte ainda que em vida!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...