Perdas

"Vão-se os anéis ficam os dedos..."
Ou será que não resta absolutamente nada?
Podemos perder tudo... dinheiro, amigos, bens materiais, tudo!
Podemos perder o teto, o chão e mesmo assim ainda teremos a nós mesmos!
Teremos a opção de sorrir ou chorar...
Ficar ou correr, matar ou morrer.
Ainda teremos o pensamento, a nossa essência, o nosso Eu!
E não pense que não vai doer...
Vai sangrar até extirpar todas as suas dores.
E perderá muitas noites de sono, terá remorsos, gritará em silêncios nebulosos...
Vai viajar por si mesmo diversas vezes, na busca incansável do erro seu.
E dará mil desculpas ao que é indefensável.
E ainda assim estará ali... Você e você somente!
Com todas as suas dores, suas mágoas, seus soluços...
Estará ali...
Talvez um pouco menos crédulo, talvez um pouco mais calejado...
Mas estará ali!
E tudo o que resta é enfrentar o que não deu certo com a cabeça erguida
Com a mesma coragem de quando tudo parecia ser perfeito.
E haverão canções para lembrar de todos os momentos, como facas afiadas invadindo o seu interior.
Letras e mais letras de músicas que não foram escritas pra você, mas fazem a sua trilha sonora.
E enquanto estiver no turbilhão das emoções tudo será dor!
E todas as perdas serão dolorosas...
Mas, então; um dia você despertará para olhar a vida outra vez...
E vai lembrar do que era bom.
Vai esboçar um leve sorriso e verá alguma luz dentro de si.
Por que a vida é assim: altos e baixos, lágrimas e sorrisos.
E chorar tanto pode ser de alegria quanto de tristeza, mas alivia a alma!
Permita-se chorar tudo o que puder, para sorrir sem medo.
Pois mesmo perdidos, destituídos de paradeiro, sem rumo ou sem chão
Ainda assim resta-nos a certeza absoluta de que temos a nós mesmos, sempre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...