Violência e o ECA.

O que estamos vivendo?
A violência se generalizou dentro dos lares, nas escolas, nas ruas, no trânsito...
Parece que ninguém mais exerce a chamada "civilidade" dentro da nossa sociedade. Poucos são os que conseguem sentir-se em relativa segurança ou que ainda; retribuem um simples cumprimento.
Vizinhos não se conhecem mais além da simples aparência.
Vivemos em guetos, escondidos, acoados! Monitorados...
Somos reféns de um sistema onde a cultura do é "permitido permitir", desencadeou uma geração sem valores.
Avançamos em políticas públicas, é fato... mas regredimos como seres humanos.
A banalidade hoje é algo concreto.
Colocamos grades em nossas casas, câmeras, cães adestrados e ferozes, numa tentativa de segurança que nada assegura, senão a simples constatação de que estamos enredados enquanto que o mundo gira ininterruptamente rumo ao caos.
Falamos na maioridade penal como se isso fosse a solução para todos os problemas, mas não falamos na revisão urgente da Lei que propicia parte desta violência: O ECA!
Lei que ajudou na proteção de crianças e adolescentes numa geração que já cresceu e que hoje necessita de outros parâmetros.
Necessita de novos olhares, novas condutas e principalmente de reestruturação no que diz respeito a ressocialização dos infratores e do cuidado com a família. Professores estão sofrendo as consequências de uma Lei que deveria assegurar cidadania, mas que hoje propicia a impunidade.
O menor, sabe que é menor! E o bandido também! E não há como negar que em muitos casos, o crime organizado se apropria deste fato para usar o menor nos delitos.
Falar em violência é falar  num sistema penal falido, que não ressocializa quem dele faz parte, um sistema corrupto e corruptor! Falar de violência é falar de famílias inteiras destruídas pelo tráfico de drogas, seja pelo vício ( dependente químico), seja pelo fato de ser parte do tráfico como "olheiro", "vapor", "frente" ou "dono"...
Todos perdem!
A violência se institucionaliza a partir do momento em que àqueles que deveriam proteger, são os primeiros a se omitir ou vituperar as corporações a que pertencem.
Basta acessar os meios de comunicação e todos os dias teremos um farto banquete da violência... seja ela de que vertente for. O fato é que tudo parece natural.
O bulliyng  está nas redes sociais em tempo real... as brigas e discussões entre alunos são filmadas e postadas, assim como agressões aos mestres e auxiliares.
Sem que ninguém possa fazer nada, afinal tem que se cumprir a LEI! E a Lei protege o menor! Mesmo que o menor esteja fora dos limites.
Sei que muitos não vão concordar com o que eu penso, mas não tem problema. Sou cidadã e me expresso como acredito.
Tenho visto há anos a decadência da educação brasileira em vários aspectos... mas com certeza a pior falência está na omissão. Vivemos num País democrático, laico, mas que ainda não aprendeu a lição de casa. Rever e adequar o ECA seria um início para pelo menos abrandar o mal causado nesta geração, evitando que se perpetue nas gerações futuras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...