Terra Seca.

Terra seca.
Sol escaldante.
Suor a escorrer...

Boi morto.
Sede marcante.
Triste de ver!

Povo sofrido
Povo esquecido
Sem ter o que comer...

Terra seca
Fome danada
Vida ceifada!

Pés descalços
Roupas rasgadas
Céu sem chuva
Vida sem graça!

Deserto de dias
Dias sem alma
Corpo que sangra
Beira de estrada!

Urubus que observam
Num voo tranquilo
Ciente da morte
Que ali permeia...
Entre mortos-vivos
Entre vivos já mortos!
Carniça...

Condenados... sem perdão
Isolados no deserto
Onde tudo é incerto
Carne fria, sangue seco
Covas rasas... caixão.

Terra seca!
Vidas sem vida
Extinção de tudo
Planeta mudo!

Holocausto terrestre,
Holocausto humano...
Esqueletos na paisagem
Crânios... crânios!

Catástrofes, incêndios
Queimadas...
Sem luz, sem água...

Não há sobreviventes
Não há continentes.
Tudo que há, é nada!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio