Verdades e Mentiras...

Poucas verdades são ditas de fato...
Na maioria das vezes são meias verdades, o que constitui meias mentiras.
Mas não existe "meio" anão!
Então seriam todas as palavras mentiras enfeitadas de verdades?
Palavras soltas.
Meias palavras.
Frases inteiras de intrincados mistérios, quando poder-se-ia dizer o simples.
Mas não existem apenas verdades... existem pequenas mentiras...
Dizem que são mentiras "necessárias"! Será?
E se toda a verdade fosse apenas o que salvaria?
Mentiras seriam ditas?
Omitir é mentir?
E quando tudo que se tem é um ninho de falsas palavras?
Mentiras compulsivas... diárias... elaboradas...
Verdades veladas... urgentes!
Tão pungentes que ferem a alma.
Todo mundo mente? Todo mundo omite?
O que é "todo mundo"? Seria muita gente ou um punhado de alguém?
E quantas verdades existem de fato na História?
Pedro Cabral não descobriu nada, apenas as índias que por aqui encontrou... rsrsr
O quê podemos crer da vida?
Deus existe ou é ilusão?
Criação do homem que se diz criatura?
Mentiras, mentirinhas... grandes mentiras, não importa, são todas uma única coisa: ilusão!
E as verdades? São mesmo para serem ditas?
Desconstruir o mundo de alguém... retirar as crenças... desarraigar.
Eis que cada religião traz a sua "verdade"... e cada qual mata e morre por ela.
Políticos contam a verdade de acordo com a sua conveniência...
Seriam "meias" verdades? Ou sobrevivência?
Perdidos estão a maioria...
Entre verdades e mentiras, entre engôdos e borrões.
No mapa emaranhado da vida, resta apenas pensar...
Usar do conhecimento como bússola para distinguir o ir ou vir de cada situação.
Anões são "inteiros"...
Palavras, não!
Em cada frase, uma entrelinha... em cada vírgula uma separação!
Hã quem use de verdades, como lema
Há quem viva de mentiras, como opção!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio