Sobre Saudade

Saudade nada mais é do que presença constante daquilo que um dia se fez!
E que por algum motivo não fazemos mais... 
Deixamos de viver tantas coisas.
Não pulamos mais "amarelinhas"...
Não contamos nuvens e não lhe damos nomes
Não sabemos mais o gosto que tem a chuva
Não admiramos o perfume da terra molhada.
Não. Não sabemos mais o que isto significa, então; resta-nos a saudade!
A saudade de dias de inocência, corrompida por anos de uma maturidade que nos trás tantas responsabilidades que, sufoca.
Esquecemos as aventuras de subir em árvores...
Colher um fruto do pé
Tomar banho pelado num rio
Caminhar descalço, com a alma desnuda.
Perdemos o frescor da juventude e a delicadeza das coisas.
Endurecemos o pensamento e também o coração.
Criamos a crítica, endossamos o politicamente correto, mofamos.
Não construímos castelos na areia, 
Não vivemos o tempo que temos...
E ampliamos tantas tristezas que, enrugamos.
Se pudéssemos um dia desfazer-mo-nos de todas as armaduras
E por um momento pudéssemos reinventar-mo-nos...
Porquê ser adulto necessita de tantos "nãos"?
Porquê refreamos tanto?
Viver seria tão somente o esquecimento da leveza?
Qual o problema em andar de mãos dadas?
Qual o problema em de vez em quando brincar na chuva?
Não estaríamos lavando a alma?
Mas preferimos a saudade...
A nostalgia de dias em que o olhar se perde no infinito.
Sons que lembram algo... risos que não são nossos...
A alma envelhece no olhar de quem esquece que a vida é feita de momentos simples
E que a felicidade é apenas uma questão de opinião!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...