Quando a Saudade...

Quando a saudade insistir em bater
Trazendo com ela o aroma das rosas
E você perceber  um detalhe meu...
Quando a saudade insistir em falar
Dos nossos sonhos, conversas e risos
Num total desatino de um fetiche seu...
Lembre-se de escrever na areia o meu nome
Para que as ondas do mar o apague
Na doce ilusão de esquecer
O que está gravado na alma
E não sai do coração!

Quando a saudade insistir em dizer
Que a vida é nada pra você
Que somos mais felizes estando juntos
Quando a saudade rolar em lágrimas
Pela face já sofrida
Lembre-se dos momentos felizes que
Sonhava ao meu lado...
Quem sabe assim fique esgotado
Todo sonho, toda dor
Que este sonho de amor
Proporcionou um dia!

Que esta senhora chamada saudade
Possa então, repousar mais tranquila
Numa doce lembrança de felicidade
Que ficou pra sempre
perdida!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio