Sobre Expectativas

Sofremos muito por tão pouco.
Sofremos devido as expectativas que depositamos nos outros. Imaginamos um ser humano que na verdade é fruto da nossa fantasia. Ninguém é como nós gostaríamos que fosse. A individualidade não permite que possamos moldar alguém ao nosso bel prazer.
Cada um é aquilo que se apresenta, mas os nossos olhos anelam sempre mais.
O amor é sempre generoso!
Damos qualidades e defeitos como se pudéssemos com isso compor um outro ser. E geralmente, endossamos muito mais aquilo que nos agrada, mesmo que isso nem exista de fato na tal pessoa.
Criamos no outro um ser fantástico que desmorona nas primeiras decepções.
E o culpamos  por não ser exatamente aquilo que queríamos que fosse.
As nossas expectativas cegam os nossos olhos... poucos se dão conta disso. Poucos são os que enxergam o outro sem cobrar dele o que ele não é e que nunca será.
Talvez por isso o amor se traduza de forma tão simples ao ser apenas sentido; sem tentar transformar a fantasia em realidade, deixando que o outro apenas se manifeste.
A imagem do outro não significa ser reflexo de nós, dos nossos anseios, dos nossos desejos. Um pai não deve querer ver no filho o seu sonho de ser piloto.
Um amor não pode ser verdadeiro se espera que o outro seja o que não é!
Sofremos por não compreender que a liberdade consiste em aceitar as coisas como elas são. Seria mais simples se amássemos sem cobranças, sem esperar tanto, sem tosar as asas do outro.
Poderíamos sorver o gole mais precioso de um beijo sem esperar tanta paixão...
E como sofrem os sinceros! Os que ainda dizem o que são, os que ainda se atrevem a desmascarar-se, não criando nem para si ou para outros as ranhuras da mediocridade.
Acredito que sofrem por ter em si muito mais verdades que expectativas!
Poucos conseguem a felicidade.
Talvez estes "poucos" sejam os únicos a compreender que para ser feliz, seja preciso apenas deixar fluir...
Mais vale o sorriso sincero que a boca emudecida.
Mas vale o abraço fraterno que os braços cruzados.
Mais vale a vida inteira juntos que a vida em separado...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...