Relações Abusivas!

Um relacionamento abusivo não é uma relação de igual para igual, mas sim uma das partes tentando exercer poder sobre a outra.O relacionamento abusivo é uma armadilha tão perigosa que te coloca numa situação difícil de sair, seja por ter tornado você dependente da pessoa financeira ou emocionalmente, seja por fazer você sentir medo ou culpa ou ainda aquela esperança de que você possa “salvar” o seu namoro ou casamento.
É tão difícil recuperar-se de um abuso emocional como é de um abuso físico. 
O abuso emocional provoca baixa auto-estima e depressão.Uma pessoa abusiva vê as outras pessoas e até os próprios filhos como sua propriedade em vez de indivíduos únicos. Acusa você sem razão de traição ou de flertar com outros homens. Pergunta onde você estava e com quem estava de uma maneira acusadora.
Uma pessoa abusiva exige abertamente que seu tempo e você sejam o centro de sua atenção. A pessoa controla as finanças, o carro, e as atividades que praticam juntos. Torna-se raivoso/a quando você começa a mostrar sinais de independência ou força.
Um abusador/agressor irá falar de cima para baixo com você e te xingará, a fim de sentir-se melhor. O alvo dele é fazer você sentir-se fraca/o de modo que ele/ela possa ter poder. 
Abusadores são frequentemente inseguros e seu poder faz com que se sintam melhor a respeito de si mesmos.
Num relacionamento abusivo é comum perceber a falta de respeito em relação a sua mãe, irmãs, ou qualquer mulher em sua vida. Pensa que as mulheres são estúpidas e sem valor.
Agressores físicos repetem seu padrão e procuram pessoas que são submissas e possam ser controladas. O comportamento abusivo pode ser uma disfunção geracional.
Uma pessoa abusiva não muda sem uma terapia de longo prazo.
O parceiro abusivo geralmente espera viver um relacionamento digno de conto de fadas e, depois de conquistar a confiança do parceiro, faz questão de construir uma relação à base de estereótipos de gênero.
Você não precisa esperar não sentir mais nada por ele para terminar. Amar o seu parceiro não significa necessariamente que ele te faça bem ou te faça feliz. E mesmo que ele a ame, isso não garante que ele vá mudar e ser mais gentil com você daqui um mês ou daqui dez anos. 
Por isso, livre-se desse relacionamento assim que perceber que está forte e amparada o suficiente para aguentar a separação e os possíveis conflitos que ela trará.
Pense que no fim isso pode ser a salvação da sua vida e você poderá ter um futuro muito mais feliz e agradável, sem insultos ou agressões. 
Ame sua vida e ame-se a si mesma. Assim você conseguirá discernir o que é bom para você e o que te faz mal e conseguirá fazer as escolhas certas para sua felicidade e bem-estar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...