O Amor é Só Uma Dose...

O amor é um veneno
Em doses cada vez mais fortes
De cianuretos coloridos
Num mundo de sonhos e ilusões...
Cicutas plantadas na mente
Sabotadoras de nós dois!

O amor é ácido
Como somos nas discussões
Quando ofendemos e magoamos
Num direito enlouquecedor de ferir
A quem dizemos amar...
O amor é um objeto perfuro-cortante
que dilacera tudo...
Num crescente desnudar do íntimo
Onde aflora o bem e o mal de nós!

O amor... o amor é um rio caudaloso
Tão denso e escuro quanto um abismo
Onde galáxias se findam e se formam
Num extenso buraco negro sem luz
É força que destrói o tempo
Que lança a todos no vento
Onde ninguém sabe onde vai dar!

É saudade, é tortura, é busca não sei de quê
É estricnina, chumbinho, trombeta
Talvez uma dose qualquer
Nem tão forte, mas poderosa
Que avassala todas as bases
E no fim, já sem forças
Percebe-se tantas névoas...
Tantas portas...
É o veneno fazendo efeito!

O amor é o único veneno capaz de curar
Sabendo que também pode matar
Pois sua dose é sorvida em abundância
Pelos pobres amantes deste lugar!
O amor é só uma dose...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...