Um Grão de Areia...

Piso na areia macia e caminho sem pressa...
Ouço o som melódico e certo das ondas do mar, como uma prece aos meus ouvidos.
Sinto o cheiro da maresia, vejo os pássaros a voar... tudo é tão perfeito.
Até aquele brilho do sol nas águas do mar é como uma resposta para mim...
Resposta que nem sei traduzir. Ando cheia de questionamentos, até desnecessários, talvez seja a crise da meia idade se aproximando antes do tempo...
Ou estaria tudo dentro da cronologia de Deus?
Tenho questionado a existência Dele... mas então, vejo tudo isso ao meu redor e penso que tem que haver um projeto, um arquiteto para tanta exatidão.
Dizem que temos as respostas dentro de nós... onde estarão as minhas?
Não se consegue pegar um único grão de areia mesmo que na ponta de um dedo... outros estão juntinho, em vários grãos!
Eu me sinto assim... um grão de areia entre bilhões de outros!
Que importância eu tenho diante da criação? Minha história se confunde com as de centenas de milhares de outras no mundo inteiro. Não sou mais especial que ninguém.
O que nos diferencia uns dos outros nada mais é do que a nossa capacidade de superar as adversidades. Olhar em frente e conseguir caminhar com desapego do passado.
A areia pode ser macia e aconchegante, mas também queima em determinados momentos e assim é  a vida... cheia de percalços.
Não se trata de Deus e sim de nós mesmos!
Temos tudo de que precisamos para viver... mas o querer "mais" é o que torna tudo difícil.
Sento na areia agora, fecho os olhos e sinto o sol me banhar... poderia estar em qualquer outro lugar do universo, mas estou aqui! E é aqui que tenho que me desvendar...
Tenho uma alma agoniada, solitária.
Poucos conseguiram conviver e entender o que eu sinto... compreendo o mundo como um todo mas não me encontro no mundo.
O ronronar das ondas vão penetrando na minha mente como um mantra pedindo calma...
O sol já está por se despedir de mais um dia.
Abro os olhos devagar e contemplo o horizonte singular... o céu está multicor... lembrando uma pintura de um artista criativo e talentoso.
Sou um grão, eu penso comigo!
Um único grão de tantos segredos... tantos medos, tantas alegrias e desventuras... um grão entre tantos outros... mas eu sei que não me falta mais nada!
A brisa suave e fresca soa como um afago do Poderoso em meu rosto.
Compreendo que somos todos passageiros deste mundo, simples passageiros.
Um dia nossos olhos se fecharão deste sonho para outras realidades e talvez então sejam sanadas todas as dúvidas e perguntas que inundam o nosso ser.
Por enquanto, só por entanto, experimento a única certeza que tenho... estou viva e respirando o ar que Deus me concede a cada novo dia e só por isso já me sinto feliz!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...