A Cultura do Estupro em Guerras

Quando os homens começaram a estuprar em guerras? A resposta é bem deprimente. 
Todas as evidências da arqueologia e da antropologia indicam que o estupro tenha começado junto com a guerra. O estupro era, inclusive, um dos principais motivadores das primeiras guerras. Nas estruturas sociais rígidas das primeiras "tribos" da Pré-História, eram os líderes quem mantinham relações sexuais com a maioria das mulheres do grupo. E os jovens de pequenas tribos só podiam procriar quando "conquistavam" fêmeas de outras tribos em batalhas. Então, as primeiras guerras foram, na verdade, estupros coletivos
A história vai ainda mais longe se pensarmos em evolução. Bem poucos animais se reúnem para matar membros de sua própria espécie como os humanos. Mas nosso parente genético mais próximo, o chimpanzé, guerreia e estupra. Isso sugere que a combinação guerra + estupro data dos primeiros dias de nossa espécie.
Durante o desenvolvimento das primeiras civilizações na Grécia, Roma e Egito, o estupro passou a ser visto como um direito dos guerreiros, um "prêmio de guerra". E essa ideia só foi abandonada bem recentemente. Começou a perder força no final da Idade Média, e foi combatida durante o Iluminismo. Durante o século XIX, a condenação ao estupro em situações de guerra passou a ser formalizada em leis, regulamentos e, finalmente, entrou na cultura dos próprios soldados.
Toda guerra teve casos de violência sexual. Mas existe uma grande diferença entre atos de indivíduos e estupros como estratégia organizada por generais. Neste último caso, ele é usado como uma arma para alimentar terror e desmoralizar o inimigo e fazê-lo se render para salvar suas mulheres. Essa tática surgiu na metade dos anos 1800, porém, durante o século XX, foi sendo menos e menos usada. As pessoas cometem o erro de achar que o estupro em massa acontece principalmente em nações empobrecidas como o Congo. Isso não é verdade. Estupro foi usado como estratégia de guerra na Bósnia. E na Europa, durante a Segunda Guerra Mundial, apesar de não ser uma tática oficial, os abusos sexuais também aconteceram em larga escala. O mesmo vale para o Vietnã.
Por que investir em estupros como estratégia em vez de ataques fatais? A psicologia por traz disso é a seguinte: se você mata alguém no campo de batalha, o transforma em herói. E a honra que vem disso faz seus concidadãos mais fortes. Mas o estupro só traz humilhação. Você não acaba com vidas, destrói a alma de uma sociedade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...