PEDOFILIA X EFEBOFILIA Você sabe o que são?

Descobrir o “mundo das parafilias” é uma experiência que pode ser uma atitude preventiva para si e para outras pessoas. Por isso, falar sobre os comportamentos sexuais que destoam da curva normal esperada para nossa cultura, abre espaço para abordamos muitos conceitos e comportamentos que podem nos ajudar a compreender ou tratar os desvios comportamentais relacionados à sexualidade humana em nosso contexto. Uma dessas parafilias é a efebofilia, um comportamento ou preferencia sexual que muitas vezes é negligenciado, mas que pode causar um grande estrago na vida das pessoas, especialmente dos adolescentes.
Uma das parafilias mais graves e impactantes que existe na nossa sociedade é a pedofilia. Embora a efebofilia comumente seja tratada como pedofilia há uma distinção entre elas que precisa ser considerada. A pedofilia, em linhas gerais, é o comportamento sexual ou a atração sexual por crianças pré-púberes (até os 12 anos), enquanto que a efebofilia seria o comportamento sexual ou a atração por menores de idade (13-18 anos), mesmo que já possuam características físicas de adultos.
Compreender a diferenças entre pedofilia e efebofilia tem ajudado a demonstrar a gravidade dos casos de pedofilia, onde crianças (muitas vezes, completamente indefesas e vulneráveis) são violadas ou abusadas sexualmente. Mas essa distinção não diminui a gravidade dos casos de efebofilia. Ainda que o argumento de que as vítimas “já não são mais crianças” seja frequentemente a justificativa que muitas pessoas usam para tentar amenizar a gravidade dos seus atos contra crianças e adolescentes que são abusados sexualmente. Pois, ainda que elas tenham um breve amadurecimento em relação as crianças que são violentadas nos casos de pedofilia, temos sempre que considerar que quando o adulto fantasia ou faz contato sexual com uma pessoa menos (ou tão) inexperiente, pode haver ali uma manipulação e controle de alguém mais experiente que pode tirar proveito de um adolescente (menino ou menina) que ainda está em uma fase crítica do seu desenvolvimento.
Lamentavelmente, ao que parece, nossa sociedade tem perdido esse limiar de análise entre os casos de abusos sexuais. Pois, cresce a cada dia o número de pessoas que têm entendido como algo normal uma pessoa adulta se envolver sexualmente com adolescentes. Todavia, por mais que esse adolescente tenha um corpo físico de adulto ou que demonstre algum tipo de autonomia ou amadurecimento, devemos sempre considerar que esse adolescente (menino ou menina), pode está sendo influenciado por alguém que pode está tirando proveito pessoal dessa situação. E isso é algo muito grave e extremamente prejudicial ao desenvolvimento, com prováveis sequelas que certamente surgirão na vida adulta do jovem abusado. Por isso, é importante refletirmos sobre a efebofilia em nossa sociedade e sempre verificarmos o que podemos fazer para não deixar que pessoas em desenvolvimento tenham seu curso natural violado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...