Monogâmico

Quem dera ser um cisne e assim, navegar juntinho com você
Entre os lagos... 
Construir o nosso ninho, unir os bicos em afagos!
Sendo fiel ao amor para sempre...

Quem dera ser como os lobos, fiéis e leais um ao outro
Correndo livres...
Numa alcateia de amor, só nós dois!

Ou quem sabe, como a águia-careca... 
Voar bem alto ao teu lado
No tempo do acasalamento,
Unindo nossos corpos em casamento
Num único voo, apaixonado...

Monogâmico, sim monogâmico
Como baratas, intrigantes...
Embora repugnantes, 
Ajuntam-se uma só vez!

O albatroz tão conhecido...
Voa para longe é verdade
Mas retorna ao parceiro, fiel e criativo
Em sua dança de castidade
No amor é verdadeiro
Na vida é pássaro errante!

E como as araras que voam juntas
E juntas são para toda a vida
Quem dera ter você 
Na monogamia de todos os meus dias!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...