Diga: Não!

A chantagem emocional é uma poderosa arma de manipulação que pessoas próximas a nós usam para nos ameaçar direta ou indiretamente ou nos punir se não conseguirem o que querem.
Um chantagista pode agir assim por muitas razões. A baixa autoestima pode ser um dos motivos, fazendo com que o indivíduo busque constantemente a confirmação do amor do seu parceiro.O medo de ser abandonado faz com que o chantagista tente adotar uma posição de poder sobre a situação, o que pode parecer muito com a dependência emocional.
A regra de conduta é dizer NÃO a qualquer tipo de chantagem – por mais difícil que possa parecer.
O chantagista se comporta sem um padrão de conduta adequado. Provavelmente não está nada acostumado à frustração, não tolera o “não” e leva a vida sem bastar-se como gente.
A psicoterapeuta Susan Forward descreve quatro tipos de chantagem emocional:
-A primeira é a do bullying emocional usado para inibir a outra pessoa.
–A segunda é quando o chantagista se recusa a dar aprovação e amor ao outro até que atinja seu objetivo. (Pais e mães fiquem atentos a isso).
–A terceira chantagem emocional é a que se baseia na própria dor do chantagista para manipular os outros e conseguir simpatia e aceitação. O famoso fazer-se de vítima.
-A quarta é a do sofredor: sua infelicidade é a ameaça maior que ele usa sobre os outros, colocando os chantageados na posição de responsáveis por qualquer consequência negativa de sua vida.
Mas não é apenas por meio do choro ou da pena que o chantagista consegue o que quer. Ele pode usar outros artifícios, como a ameaça, para causar medo na outra pessoa. Em relacionamentos românticos, por exemplo, uma pessoa pode constantemente ameaçar deixar a outra para conseguir o que quer. Em alguns casos a chantagem pode ser através do poder aquisitivo: Usar o dinheiro como forma de controlar a relação, caso você não tenha a mesma situação financeira que o parceiro.
Ceder ao chantagista é ficar aprisionado num ciclo vicioso; Não se negocia com chantagistas emocionais, não ceda em hipótese alguma ao seu jogo de culpa. Posicione - se de forma firme e decidida, use a razão pra lidar com este tipo de situação.
Não se deixe levar pelos laços afetivos, se houver, até porque, quem ama não desrespeita, seja mãe, pai, irmão, namorado ou qual tipo de relação for.
Portanto, ser do bem não significa ficar à mercê dos caprichos de ninguém. Resista a toda forma de manipulação ou chantagem emocional.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...