Duelo.

Dizem que o coração é traiçoeiro. Acredito que não!
A nossa mente é traiçoeira. Nossos pensamentos focalizam e o coração assimila.
A mente diz que sim e o coração aceita a ideia.
E quando tudo aquilo que acreditamos deixa de existir culpamos o coração de leviano...
Leviano são os pensamentos!
Pensamos e damos credibilidade para que algo passe a existir.
Depois, apontamos para o coração... tolo e tão crédulo que não percebeu o engano!
A nossa mente cria, o coração acredita!
É um duelo onde o sentir entorpece a alma...
A mente encontra desculpas, favorece os erros, insinua escolhas e o coração aceita.
O sentimento é uma arma poderosa, podendo enaltecer ou destruir o ser humano.
Sentir saudade de alguém poderia ser apenas um sentimento simples, não fosse a mente nos bombardeando com lembranças, letras de músicas, imagens de lugares, sons de risadas...
A mente humana é sádica!
Alimenta o que não deveria e isenta-se de culpa.
A mente cria, desfaz, ilude, refaz ao seu bel prazer. O coração não discute.
A mente se divide em opiniões... sim e não, talvez, quem sabe?
É uma infinidade de possibilidades e questionamentos.
Sempre absoluta. Sempre inquestionável
E o coração leva a culpa.
Eu te avisei... Você não quis ouvir... coração traiçoeiro...
Essa ardilosa senhora, a mente,  é a responsável por tudo que gera a nossa existência.
Morte encefálica, morte de tudo. Cessa o sentimento, as dúvidas, as certezas...
É na mente que vive o homem!
O coração é apenas um pobre coitado, refém daquilo que imaginamos sentir!
E o sentir é aquilo que alimentamos por palavras, momentos, ações... quando a respiração falta.
Quando um toque arrepia a pele, um beijo tira os pés do chão.
E tudo isso quem controla é a mente!
O coração sente aquilo que a mente permite.
Portanto, neste duelo do pensar e do sentir, tudo que temos é a certeza de que nada é
para sempre.
Mude o pensamento e o sentimento será diferente.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Por Um Fio