MINHA FINALIDADE

A principal finalidade em criar páginas na internet é divulgar meu trabalho como livre pensadora, palestrante e comunicadora de rádio e tv.
Ao escrever a história do livro CARA DE LEÃO, a intenção foi trazer temas recorrentes da sociedade para reflexão. Uma tentativa de colocar determinados assuntos em mesas de debates como: a dislexia, o bulling, a violência doméstica, o abuso sexual, a homossexualidade, o alcoolismo entre outros.
Minha visão é de quem foi vítima de abuso sexual aos nove anos de idade, não como uma especialista. Não tenho a fórmula mágica da superação para ensinar a outros o que fazer, mas tento com as minhas experiências levar uma palavra de otimismo e esperança. Minha maior preocupação é em relação as milhares de crianças que sofrem caladas violências que talvez jamais consigam superar.
Tento esclarecer através de minhas palestras os sinais que talvez possam indicar um abuso sexual, um aliciamento ou até mesmo maus tratos... assim como trato da violência doméstica como quem também passou pelo problema e que se viu desnuda até mesmo de seus bens ao sofrer violência patrimonial.
Ao falar sobre estes traumas, procuro trazer à luz da razão os direitos hoje garantidos por lei; para que as pessoas possam buscar ajuda.
A necessidade de centros de atendimento psicosociais é de suma importância, pois além da denúncia é vital tratar a vítima e sua família... não podemos pensar que ao denunciar acaba-se o problema, pois na verdade ele tende a permanecer e se agravar.
Existem os traumas psicológicos, irrefutáveis e que muitas das vezes perduram a vida inteira. Sem falar das famílias que se vêem despreparadas para tratar aquela criança violentada e que tem a sua vida virada pelo avesso.
Precisamos conscientizar a sociedade como um todo da gravidade que este tipo de crime pode ocasionar, para que possamos criar estes centros de atendimento permanentemente.
A denúncia é importante, mas o acompanhamento psicológico é fundamental.
Nem todas as pessoas possuem a capacidade de absorver seus traumas sozinhas.
Fala-se do pedófilo, fala-se do agressor, mas nada ou pouco se fala das vítimas!
Temos o Estatuto da Criança e do Adolescente, temos a Lei Maria da Penha, temos os Direitos Humanos, mas a maioria da população sequer tem noção da abrangência destas leis e códigos.
É preciso acessibilizar, conscientizar e orientar no sentido de garantir e prevenir que mais pessoas não mais sejam molestadas físicas, emocionais e em seus direitos.
Hoje estou em várias redes sociais, mas também criei um site: www.miamalafaia.com.br com a finalidade de orientar e dar uma palavra de encorajamento e esperança.
Penso que: A maior violação que pode existir é a violação por omitir!

Postagens mais visitadas deste blog

O Homem morre quando deixa de Sonhar!

Sobre Abraços...